Translate

domingo, 19 de maio de 2013

Viagem: Gramado/RS

Oi gente!

Hoje é dia de falar de uma das minhas maiores paixões: viajar! Ainda não tinha contado a vocês o quanto viajar me faz bem... Já conheci lugares muito especiais, dentre eles um para o qual, com certeza, sempre irei voltar: Gramado/RS! Esta, e nas próximas duas semanas, continuaremos pelo Rio Grande do Sul. Hoje, será Gramado! Ainda ficará faltando falar de Canela e Três Coroas. Vamos que vamos!

Vocês não tem noção do quão mágica é a atmosfera que nos envolve naquele lugar!  Como o marido é gaúcho, todo ano vamos para o Rio Grande do Sul e Gramado é um passeio crucial. E, sempre que vamos parecemos crianças felizes descobrindo aquele pedacinho de Brasil.
Como eu fico em Gravataí, faço um bate-volta. Mas, para quem vai pra passear, vale as dicas abaixo:

1 - Programe bem sua viagem. Tente comprar as passagens por milhas, com antecedência dá para conseguir promoções excelentes! Resolvida a parte aérea, hora de providenciar: translado, hospedagem e pacotes de passeio.

2 - O translado é importante, por que Gramado fica a, em média, 02 horas de POA, e eu só aconselho alugar carro a quem já conhece bem a região, porque a estrada é bem complicada, sem falar da serração em alguns horários da noite e da manhã.

3 - Quanto à hospedagem, procure algum hotel visando o custo/benefício. 

4 - Passeios: tem uma galeria próxima ao palácio dos festivais (saindo da Rua coberta, em frente ao cinema, vira a direita na Av. Borges de Medeiros) tíquetes para o Super Carros (dá para andar em uma Ferrari), Hollywood Dreams (um museu de cera, não é um Mme Tussauds, mas eu gostei bastante) e o Museu da Harley, sai mais barato (todos por R$50,00) do que comprar cada um individualmente em cada ponto desses( de R$30,00 a R$60,00).

5 - Culinária: Almoço - tem um restaurante a kg - O Di Pietro - ao lado da Igreja de Pedra, o buffet era bastante variado. Caso você prefira restaurantes a la carte, em frente ao Di Pietro tem um restaurante, super bem recomendado (e com o preço muito bom também. Não recordo o nome, mas tem um “cara” sentado num barril de chopp logo na entrada, rs). Lanche da Tarde - Não pode faltar o tradicional Café Colonial, que é regado àvárias delícias regionais. Sempre vamos no Café Bela Vista. Jantar - Cantina Pastaschiutta – nunca comi uma massa tão boa na vida, pedimos um fettuccine com molho de mozzarella, tomate seco, rúcula e filé mignon, que estava maravilhoso. A carta de vinhos deles também é excelente! Lanchonete - a Casa da Velha Bruxa ganhou meu coração para sempre. O sanduíche de frango e o crepe de doce de leite com sorvete de creme (o melhor de todo o mundo, amém, rs!) ficarão para sempre guardados na minha memória gastronômica. Founde – de inverno à verão, todos se acabam no founde – o Le Chalet de La Founde não é um dos mais famosos da cidade à toa. Lá escolhemos a bendita “sequência de founde”, composta por founde de queijo, carne e chocolate (anota ai! e o de Carne é na pedra). Percebe o perigo? Nada de fazer dieta em Gramado! Rs

Aliás, chocolate é uma coisa que você vai encontrar no mínimo três opções a cada esquina. São dezenas de opções de chocolate artesanal e de qualidade espalhadas pela cidade. A marca Prawer, que inclusive vende na Casa da Velha Bruxa, é a marca mais sofisticada e por isso um pouco mais cara que as demais. Conheci a fábrica da Caracol, que fica próxima ao super carros, e que tem um chocolate quente ESPETACULAR! Detalhe, eles vendem o chocolate solúvel, é só adicionar leite quente e voilá, sua dieta foi embora em casa também! (Nós sempre trazemos uma caixinha, claro, rs!)

A vinícola visitada foi a MIOLO, eu adorei o passeio. De fato os preços lá valem a pena, todos estavam pelo menos 20% mais barato que em outros lugares. A partir de um determinado valor a vinícola manda as suas compras por transportadora e não cobra frete por isso.

6 - Ponto turístico é o que não falta por lá. Tem o Mini Mundo (R$ 16,00), parque do caracol (R$ 12,00), lago negro (entrada franca, só paga se quiser andar de pedalinho), tour alemão – visita a aldeia do imigrante, passeio de Maria Fumaça (que já falei em um post anterior - o preço depende, alguns pacotes vem incluso, na hora custa R$90,00, mas vale cada centavo!) partindo de Carlos Barbosa – A fábrica da Tramontina, inclusa no passeio, pode ser uma boa chance para adquirir bons produtos por preços melhores que das lojas de revenda. A igreja de São Pedro inaugurada em 1942, é uma das maiores demonstrações de religiosidade da comunidade. A estrutura montada em pedra basáltica exibe arte nos vitrais com imagens sacras e em perfeita harmonia arquitetônica. A torre, de 46 m de altura, inspira uma prece a São Pedro, o padroeiro. Tem também o Palácio dos Festivais – Cine Embaixador - Sede de exibição dos filmes participantes do Festival de Cinema de Gramado – cinema latino e brasileiro. No período do evento recebe artistas consagrados dos mais distintos lugares do mundo e lança no mercado filmes de curta, média e longa metragem, que concorrem ao “Kikito”. E essas são só algumas das opções.

Bem eu sei que ficou grandinho, e eu ainda tenho tanta coisa pra contar, rs! No site da cidade, tem muitas opções de passeios. Segue: Cidade Gramado

Na dúvida do que quer fazer procure informações de como chegar à Rua Coberta e à Av. Borges de Medeiros que com certeza vocês vão arrumar o que fazer por lá. A depender de onde estiverem hospedados vão andando, o clima da cidade é maravilhoso. Caso vocês não gostem de andar, vá até a recepção do hotel e peça indicação de algum restaurante, 99% dos restaurantes de Gramado tem o serviço de translado sem qualquer custo adicional!

Espero ter ajudado, qualquer dúvida ou dica que queiram compartilhar, é só falar!

Beijo pra quem é de beijo e abraço pra quem é de abraço.

Xerinho da Kê Amorim

Nenhum comentário:

Postar um comentário